Gerlania Medeiros

Trata-se de uma iniciativa pioneira no Brasil que compartilha conhecimentos relacionados ao ofício, reúne o setor marmorista em prol de um bem comum e fortalece a atividade diante do ramo da construção civil.

O projeto foi idealizado pela jornalista e diretora da empresa, Gerlânia Medeiros. “A ideia do Clube dos Marmoristas nasceu há quatro anos, quando passei a receber no showroom visitas de marmoristas vindos de todo o Brasil. A Top Mármore passou a ser uma referência para os marmoristas e, com isso, as visitas e os questionamentos sobre o negócio eram inevitáveis nesses encontros. O nosso objetivo maior é unir o setor e facilitar a trajetória das marmorarias do país”, afirmou.

Rochas de Qualidade – Lançou o Clube dos Marmoristas e estreia uma coluna na revista Revista Rochas de Qualidade. Por que demorou tanto tempo para tirar a ideia do Clube dos Marmoristas do papel?

Gerlânia Medeiros – Primeiro, o tempo. É preciso ter tempo quando se quer fazer algo bem feito e eu sempre me dedico a tudo que me proponho a fazer. O tempo continua escasso, mas o pontapé foi a visita de um marmorista que praticamente chorou contando as dificuldades que vinha enfrentando. Eu me vi naquele empreendedor, no começo da Top Mármore, quando buscava respostas específicas do negócio e não havia. Foi quando resolvi começar a fazer logo os vídeos para o canal @clubedosmarmoristas

Gerlania Medeiros

Por que surgiu o Clube dos Marmoristas?

Quando começamos, há quase 10 anos, não tínhamos nenhuma referência e havia muitas poucas opções que realmente funcionassem na prática para buscar conhecimento. Percebemos que, hoje, a Top Mármore conquistou não só clientes, mas, passamos a ter fãs que são nossos concorrentes diretos ou não. E passamos a ver isso de uma maneira muito positiva. O nosso objetivo maior com o Clube dos Marmoristas é unir o setor e facilitar a trajetória das marmorarias do Brasil. Queremos ajudar os marmoristas ou quem busca saber mais sobre esse mercado através de conteúdo relevante e prático. Marmoraria é um mercado peculiar, e apenas quem vive diariamente nele pode falar melhor sobre o setor.

“O nosso objetivo maior com o Clube dos Marmoristas é unir o setor e facilitar a trajetória das marmorarias do Brasil.”

Você não tem medo de compartilhar as estratégias com o concorrente direto?

​Esse, sem dúvida, foi um questionamento que me fiz várias vezes, e também ouvi muitos outros marmoristas quando falava a respeito do Clube dos Marmoristas. Não, não tenho medo. Quando se cria uma marca sólida ter concorrentes diretos pode até ser uma vantagem. Cada um precisa trabalhar o seu diferencial e haverá público para todos.

O que o marmorista pode esperar na coluna e nas redes sociais?

Estamos compartilhando nas redes sociais os nossos desafios como marmoraria e como conseguimos superar todas as dificuldades do ramo com ferramentas e ações que todos podem colocar em prática. Na revista, a ideia é abordar o assunto mais debatido nas redes sociais e estender o tema. Acreditamos que a informação é a chave para o sucesso e receber auxílio de quem entende o mercado e superou os obstáculos pode facilitar a jornada. O maior erro do marmorista e do empreendedor, em geral, é achar que sabe tudo. Marmoraria é uma empresa, um setor importante do mercado
brasileiro, que hoje é visto como um dos maiores causadores de problema dentro de uma obra, isso precisa mudar.

Como tem sido a receptividade dos marmoristas que seguem o canal?

Estou impressionada. Recebo todos os dias mensagens de marmorarias do Brasil todo. Temos uma live toda sexta-feira, em que sempre converso com algum marmorista e essa troca de ideias tem sido incrível. As perguntas são diversas e respondo, na medida do possível, uma a uma. Os temas abordados são decididos por eles mesmos e todos participam ativamente. E agora uma coluna na revista é mais um canal de conhecimento. Estou muito empolgada.