Completando 30 anos de história em 2020, o Grupo Andrade construiu, nas últimas décadas, sua trajetória como empresa referência nacional e internacional na indústria de rochas ornamentais. Com produção concentrada em dois parques industriais, um no município de Serra (ES) e outro em Águia Branca (ES), o grupo oferece blocos de diversos materiais, placas de granito polido, mármores e telhas importadas.

Antes de entrar no universo das rochas ornamentais, o empresário e fundador do grupo Célio de Andrade veio do interior com seus irmãos em busca de melhores condições de vida e, juntos, desenvolveram um trabalho com solda e passaram a fabricar grades. Com o crescimento da demanda, fundaram a Metalúrgica Andrade, mas logo se apaixonaram pelo segmento das rochas e mudaram de setor.  

Além das unidades industriais equipadas com tecnologia de ponta, pátio de blocos, serraria e linhas de polimento, o Grupo Andrade também possui diversas pedreiras de extração dos mais variados tipos de materiais. As rochas extraídas de jazidas próprias incluem os materiais Gold Brasil, Café Imperial, Blue Fantasy, Piracema e Dallas White. Complementando seu catálogo, o grupo também participa de contratos de exclusividade com compras mensais definidas.

“O Grupo Andrade investe no desenvolvimento institucional, no comprometimento com os clientes e na qualidade do atendimento. Nossa equipe está sempre dedicada a oferecer materiais de qualidade, buscando novas cores em pedras importadas e brasileiras, e também novas tecnologias de extração que atendam a responsabilidade ecológica”, pontuou Emilly Andrade, diretora do grupo.

Buscando estar sempre à frente quando o assunto é tecnologia, a indústria está investindo em um novo sistema que une todas as atividades da empresa – desde a produção até a contábil – e tem o objetivo de facilitar os processos. “Além disso, importamos nossas máquinas de marcas italianas consagradas, garantindo o melhor resultado em extração e industrialização das rochas”, ressaltou Emilly.

Com uma linha de materiais extensa e oferecendo mais de 50 cores e tipos de rochas para o mercado, o grupo tem uma vasta gama de exóticos e de quartzitos. Dos 40 mil metros quadrados produzidos por mês – apenas em turnos diurnos -, ficam no Brasil cerca de 15%, outros 15% são para as vendas de blocos e 70% para as exportações, que seguem para os mais diversos países do mundo.

Ambiente Piracema

“Apesar da pandemia, a Andrade não reduziu sua produção em nenhuma das fábricas e superou o desafio de continuar atendendo os clientes apenas on-line, sem visitas ou viagens. Por ser uma empresa sólida e confiável, esse foi um dos nossos grandes diferenciais para a procura neste período”, lembrou Derlane Romano, gerente de Exportações. 

Hoje o grupo conta com cerca de 250 colaboradores e se orgulha ao lembrar que muitos deles têm mais de 10 anos de empresa, sendo que alguns chegam a 20 anos de história com a Andrade. “Um dos grandes capitais da empresa está na relação com os funcionários”, pontuou Derlane. 

Entrevista ping pong:

- Quais são os países que a empresa mantém negócios? 
Hoje a Andrade mantém negócios em todos os continentes com uma carteira bem variada de clientes.
- Qual foi o maior desafio enfrentado até hoje pelo grupo?
Recentemente, a perda do nosso fundador Celio de Andrade, deixando muitas saudades, mas também a memória de um grande exemplo de ser humano, de trabalho, otimismo e amor a tudo que fazia.
- Como você iniciou no mercado de rochas ornamentais? Como é sua história com a empresa?
Meu início no mercado de rochas foi no ano 2000, quando entrei na Andrade e comecei a conhecer este mundo maravilhoso auxiliando nas vendas do mercado interno. Sendo filha do Célio de Andrade, meus estudos foram direcionados para seguir os passos do meu pai e meu caminho já estava traçado neste mundo das pedras.