BigBang, Pangeia, vulcões, terremotos e o tempo, assim se formou a rocha natural.

Expoente na comercialização de rochas naturais, o Brasil é reconhecido mundialmente como o maior fornecedor dessa matéria-prima! Com território de dimensão continental, cerca de 8,5 milhões de km 2, somos privilegiados, estamos no centro da imensa placa tectônica sul-americana.

Esse aspecto geológico torna o Brasil uma potência quando falamos de todas as ocorrências sísmicas e registros geológicos que contam a história da rocha natural.

O movimento de um veio que observamos no mármore representa centenas de milhares de anos no processo de sedimentação do solo do Planeta. Assim como os movimentos, texturas e cores encontradas nos quartzitos. Toda essa riqueza natural é resultado de bilhões de anos. Magmáticas ou ígneas, metamórficas ou sedimentares, o Brasil é o país da rocha natural.

Enquanto outros países contam com a ocorrência geológica de apenas um tipo de material, o Brasil tem em seu solo os mais diversos tipos de materiais: quartzitos, mármores, granitos, arenitos, limestones, ardósias e pedras sabão. Essas são apenas algumas, entre outras dezenas de pedras ornamentais de revestimento, nos mais distintos estilos, do clássicos ao super exóticos e até semipreciosos, de todas as durezas e tonalidades, que podem atender as necessidades dos mais ousados e exigentes projetos do mundo.

Do Brasil para o Mundo!

  • de 1200 materiais ativos
  • de 20 tipos diferentes de rochas
  • diversidade em cores e padrões

= Maior exportador em diversidade de rochas do mundo

Se antes o caminho das rochas naturais era da Europa para o Brasil, hoje vivemos o fluxo contrário, do Brasil para o mundo! As rochas naturais que são especificadas nos principais projetos internacionais são brasileiras.

Com materiais clássicos ou super exóticos, do aeroporto de Dubai até boutiques de luxo da Dolce Gabbana, a rocha natural brasileira está presente.

Alguns projetos que tem em sua assinatura a especificação da rocha natural brasileira são:

  • Unicredit Tower, em Milão, Itália
  • Armani Hotel Dubai no edifício Burj Khalifa, Emirados Árabes Unidos
  • Aeroporto Internacional de Istambul, Turquia
  • Parque aquático, Rússia
  • Hotel Intercontinental Shanghai Wonderland, China
  • Cassino de Montreal, Canadá
  • Sagrada Família, Barcelona, Espanha
  • Dolce & Gabbana, Londres, Inglaterra
  • Shopping VITKAC, Polônia
  • Lojas Gucci, Itália
Optimized by JPEGmini 3.18.2.203414292-A 0x88117bbd

Jornada de extração e beneficiamento.

Mineração

Os últimos 20 anos do setor de rochas foram marcados por avanços tecnológicos que transformaram o processo de extração e beneficiamento da rocha natural.

Com máquinas e mão-de-obra especializada, o processo da pedreira tornou-se mais seguro e sustentável. O Brasil passou a exportar rochas, tecnologia e profissionais qualificados para todo o mundo.

Com o conceito de que cada rocha precisa de uma técnica exclusiva, a mineração brasileira tornou possível a extração de bancadas de até 70 metros de altura, equivalente a 5.000 m³ de rochas. Para otimizar a produção e deixá-la mais sustentável, foi desenvolvido o envelopamento de bancadas com até 20m³, para proteção até o destino para o beneficiamento.

O Brasil possui jazidas ativas de rochas ornamentais em 21 estados de todas as cinco regiões, mas o Sudeste e o Nordeste possuem a maior diversidade. Espírito Santo, Minas Gerais, Ceará e Bahia são os estados brasileiros onde as rochas ornamentais aparecem em maior número e nos mais variados padrões estéticos. O segmento de rochas trabalha na certeza que há muito para ser descoberto em todo território nacional.

A Indústria da Rocha Natural

O Parque industrial brasileiro é formado pela mais alta tecnologia mundial, que possibilita segurança, qualidade e baixa geração de resíduos.

Com maquinários de corte e acabamento cada vez mais precisos e sistema de resinagem avançado, as plantas de produção na indústria permitem a transformação do bloco em chapa de forma cadenciada e linear.

Atualmente as indústrias brasileiras operam com 273 politrizes acima de 16 cabeças, além das politrizes semiautomáticas utilizadas em materiais delicados. Conta ainda com aproximadamente 370 teares convencionais em operação e 472 multifios, que serram materiais extremamente duros e abrasivos, com qualidade e em alta velocidade.

Linhas de resinagem robotizadas, paginação de chapas automatizadas, escaneamento fotográfico de chapas, softwares de controle extremamente avançados, entre muitos outros elementos industriais e processos colocam os materiais brasileiros em posição de vantagem no mercado internacional, que vão além da sua geodiversidade.

Diferente do que é propagado há anos, de maneira equivocada, a indústria de beneficiamento da rocha natural é a mais sustentável em seu processo. O Brasil passou a ser modelo de produção limpa e renovável, com processos de beneficiamento pautados a partir do reaproveitamento de mais de 90% da água utilizada. Além disso, inúmeras indústrias usam energia solar e os rejeitos são britados e granulados em pó para outros segmentos. O setor também se empenha para cumprir a meta de reflorestamento de áreas para compensação ambiental, além de promover a inclusão social e geração de renda nas regiões mais inóspitas do país.

A rocha natural é um bem inestimável quando bem executada e especificada. Está presente há séculos nas principais obras mundiais e também em grandes obras de arte.

O mundo já descobriu as rochas brasileiras, descubra você também!